terça-feira, 1 de dezembro de 2009

O significado e origem do "Natal"



O SIGNIFICADO DE “NATAL”

A palavra “Natal” - tem a ver com nascimento, ou aniversário natalício, especialmente com o dia em que geralmente se comemora o nascimento de Jesus Cristo. Este vocábulo não aparece na Bíblia, e também não foi utilizado pelos primeiros apóstolos. A “festa de Natal” não se inclui entre as festas bíblicas, e não foi instituída por Deus. Teve origem na Igreja Católica Romana a partir do século IV, e daí se expandiu ao protestantismo, e ao resto do mundo. As Enciclopédias de um modo geral contêm informações sobre a origem sob os títulos “natal” e “dia de natal”. Consulte, por exemplo: a) Enciclopédia Católica, edição inglesa; b) Enciclopédia Britânica, edição de 1946; c) Enciclopédia Americana, edição 1944. É fato que o Natal não foi observado pelos primeiros cristãos, durante os primeiros duzentos ou trezentos anos desta era.

A lenda da Guirlanda de Natal


As guirlandas existem desde o tempo da antiga Roma, na Grécia antiga uma guirlanda de coral era dada ao vencedor de eventos esportivos. Como se fora nossas medalhas atuais, significava vitória. A religião também possui a guirlanda do Advento na tradição católica, com a adição de quatro velas de cores diferentes, cada uma é acesa num domingo antes do Natal (quatro domingos). A guirlanda neste caso significa a celebração do Natal. A tradição das guirlandas é mais antiga ainda do que o Cristianismo. Rituais pagãos utilizavam uma guirlanda com quatro velas que representavam os elementos Terra, Vento, Água e Fogo. Os rituais tinham como objetivo assegurar a continuação do ciclo da vida. (Fonte Wreaths-Eternity´s Decoration)
A Lenda da Guirlanda
Há também uma lenda de que as guirlandas eram usadas para identificar as casas e famílias. (Fonte Franklin County Horticulture)
Outros dizem que sua origem vem da Alemanha Oriental e da Igreja Luterana. Havia um antigo costume alemão de decorar as casas com galhos verdes e velas durante o inverno para dar esperança de que os meses de inverno logo passariam. (Fonte Tinker Take Off)
Com todo o simbolismo que envolve a guirlanda seu perfume e beleza por si só já justificam o enfeite.


Relato da lenda da rosa de Natal.
Uma pequena pastorinha que observava a estrebaria de longe, chorava porque não tinha nenhum presente para oferecer a Jesus. Ao cair suas lágrimas, começaram a brotar flores da terra. A menina as cortou e, apressadamente, levou para o menino Jesus e as juntou aos presentes trazidos pelos Reis Magos
Autor desconhecido




A lenda da vela de Natal

A lenda da vela de Natal fala de um sapateiro que vivia numa cabana perto de um povoado. Ainda que sendo um homem pobre, colocava sua vela na janela todas as noites para guiar os viajantes. Apesar das guerras, os problemas e a enfermidade, sua luz nunca fraquejava. Isto inspirou outros povoados e, durante a temporada natalina, a maioria dos habitantes costumavam pôr uma vela na sua janela. O costume cresceu e se fez universal.
Autor desconhecido



domingo, 29 de novembro de 2009

Prece de Natal















Senhor!

Sou como todos.
Também tenho os meu pedidos especiais.
Mas não se preocupe!
Tenho pouco de novo a pedir.
Tenho, é verdade, muito mais a agradecer.

Mas Natal não é Natal se a gente não se ajoelhar diante da tua Sabedoria

pra refazer todos aqueles pedidos de que tua Bondade já sabe que a gente precisa.

Olha, dá um jeitinho de acabar com todas as guerras.
Essa gente já brigou por tanta coisa!!!
Faz com que eles vejam a inutilidade de tanta disputa.

Também tem aqueles que não sabem amar e só odeiam.
Faz com que eles entendam que o nosso tempo é tão curto para
se desperdiçar com sentimentos menores.

Ah... tem também aqueles que me magoaram.
Faz com que eu me esqueça do que houve
e me dá luz e grandeza prá eu aprender a perdoar.

Ainda tem aqueles que se encontram desesperados.
Dá-lhes conforto, um motivo de vida e mostra-lhes a maravilha
operada pela palavra Esperança.

Tem aqueles que já são meus amigos antigos.
Para esses eu peço o que sempre pedi:
Que eu possa sempre ser o que esperam de mim
e, se não o for, que possam entender meus limites.

Agora, tem os meus novos amigos.
Pará esses, o que eu peço é lindo e grandioso.
Que o milagre que fez a gente se encontrar
continue só operando belezas em nossas vidas.

Ah... e tem um alguém especial por quem eu quero pedir.
É alguém que tornou minha vida mais linda e feliz.
Dá um jeitinho desse alguém nunca sumir,
Já que não há como viver sem ter ele por perto.

Que eu possa esquecer as tristezas do ano passado
e, nesta prece, só te pedir alegria.
Faz com que eu possa acreditar que o mundo
pode ainda ser melhor,

E pra isso eu te peço...Fé.

Obrigado!

Amém!

Autor Desconhecido


domingo, 22 de novembro de 2009

Boas Festas!


quarta-feira, 18 de novembro de 2009


QUE O SEU NATAL SEJA A REUNIÃO DE TODOS QUE AMA, NA RENOVAÇÃO DE LAÇOS DE CARINHO E PAZ!

FELIZ NATAL! 
DUZG



terça-feira, 27 de outubro de 2009


     
  



Agradeço ao meu Deus


Agradeço a Deus a cada momento que passo com você,
Visite: Mensagens, Papel de Parede, Videos Agradeço a Deus por ter conhecido a melhor pessoa do mundo.Agradeço a Deus por amar e sonhar a cada momento que passamos juntos, a cada momento que parecia ser eterno; pois estava contigo,
Agradeço a Deus por ser a pessoa mais feliz do mundo,
Pois tenho VOCÊ ao meu lado…
Mas porque agradecer somente a Deus?
Se a pessoa a quem me refiro é você?
Por isso Agradeço muito mais a você, meu amor, que esteve comigo quando mais eu precisei…
Te amo e te agradeço por não ter me abandonado
Autor Desconhecido

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

PROJETO DE FILOSOFIA



 
















1 - Identificação da Escola:




    Escola Est. de Ens. Médio “Raimundo Ribeiro de Souza” - anexo: Escola “Dulcimar Brito”
    Endereço: Av. 31 de Marco s/nº
    Estado: Pará Cidade: Tucuruí CEP.: 68.456 – 000
    Professora: Elza L. Ribeiro
2 - Tema: Os valores em quadrinhos
3 - Público alvo: Alunos do 1º e 2º ano.
     Turno: noite
4 – Período de realização: maio a Junho de 2009.

· Objetivo
Desencadear nos alunos uma reflexão pertinente que os leve a uma reflexão, criações e transformação na maneira de pensar, verem e agir na sociedade, utilizando as mídias e tecnologias como recursos pedagógicos auxiliares.


  • DESENVOLVIMENTO 
  •  
    - Elaborar uma história em quadrinhos sobre a FILOSOFIA
    CONTEMPORÂNEA (estudo através de textos e pesquisas em livros
    impressos ou virtuais ) os valores, a ética e a moral (e os Direitos
    Universais e Constitucionais do ser humano), enfatizando o desrespeito
    aos mais pobres – os excluídos,que revelem a falta de ética, as ilusões da
    consciência (Freud) e o existencialismo.

    - Antes da 1ª apresentação dos trabalhos, no dia 22 de abril, será feito uma reflexão oral através da leitura do texto “A águia e a galinha” uma metáfora da condição humana de BOFF, Leonardo, na sala de aula.
    - Após a reflexão e sua interpretação, será apresentada uma dinâmica para descontrair e desafiar a turma, como sugestão;

    Dinâmica: ” Para quem você tira o chapéu?”

    Reflexão oral:
    a) Você se surpreendeu com a dinâmica?
    b) Você gostou?
    c) Foi fácil fazer avaliação dessa pessoa?
    d) Você acredita que se conhece o suficiente para saber avaliar-se?

    - Exposição preliminar será na própria turma no dia 22 de abril, no horário de sua aula (correções e aprimoramentos), professores, coordenadores poderão participar dessa apresentação expondo suas atividades como referência para os alunos;

    - Culminância dos trabalhos elaborados será no dia 19 de junho a partir das 8 às 22 horas para toda comunidade escolar e do bairro. 

    · AVALIAÇÃO GLOBAL DO PROJETO
    O principal instrumento de avaliação consciente é a observação.
    O outro instrumento a ser utilizado é a reflexão da prática será o registro (diário, mensal, bimestral) feito a partir do ponto de vista do educador e do próprio educando.

    · BIBLIOGRAFIA
    SEVERINO, A. Filosofia da educação: construindo a cidadania. São Paulo: FTD, 1994.
    SILVEIRA, Renê. A Filosofia vai à escola?. Campinas: Autores Associados, 2001.
    SOUZA, Nivaldo A.de. A Criança como pessoa: na visão de Tomás de Aquino e de Matthew Lipman. Florianópolis: Sophos, 2001.
    ______. A Criança e o pensar: confiança na sua capacidade. Florianópolis: Sophos, 2003. SUNG, Jung Mo e SILVA, Josué Cândido da. Conversando sobre ética e sociedade. 8ª ed., Petrópolis: Vozes, 2000.
    THOMAL, Alberto. O Desafio de pensar sobre o pensar: investigando sobre Teoria do Conhecimento. 10ª. ed., Coleção Filosofia o início de uma mudança, Florianópolis: Sophos, 2006.

    Revista da Faculdade de Educação da UNB - VOLUME 3, NÚMERO 5-6 - p. 119-128, jul. 1997 - jul. 1998.

    Sites:
    Garfield - www.garfield.com
    www.divertudo.com.br
     


    RESULTADO PARCIAL DO PROJETO DE FILOSOFIA

    OS VALORES EM QUADRINHOS


    O principal objetivo do Projeto de Filosofia – OS VALORES ÉTICOS EM QUADRINHOS - de mobilizar os alunos para conhecer o significado dos mais variados valores éticos e colocá-los em prática no dia a dia, o que irá ajudá-los na formação humanística básica de cidadão, foi alcançado quase que 100% do objetivo principal.

    Cada equipe desenvolveu um excelente trabalho, os membros do grupo trocaram sugestões, sonhos, fantasias, dúvidas, aprenderam um pouco do outro e cada equipe, desenvolveu a história conforme o valor ético sorteado com muita coerência e criatividade.

    Desse modo, criar história em quadrinhos é uma experiência de vida, de trocar alegria, de inventar com o outro, personagens, cenários e situações novas que, às vezes, até se confunde com a realidade do “inventor”.

    Alguns exemplos, da esplêndida capacidade dos alunos da Escola Estadual de Ensino Médio “Raimundo Ribeiro de Souza” – Anexo – Escola “Dulcimar Brito”:





    Clique na imagem para ampliar







            Pelas histórias lidas, deu para perceber que houve realmente uma reflexão e aprendizagem do significado dos valores éticos e com isso, o desenvolvimento do conceito abordado, por cada equipe, foi elaborado através das deduções e conclusões dos alunos.

         Vamos ao vôo criativo de algumas histórias...


     
    Alguns "escritores" que merecem destaque...























    Aluno (a),


            Você quando quer: busca conhecimentos, transforma, esclarece, compreende, cria e vence desafios. Continue se amando, você merece!


    Elza




    domingo, 6 de setembro de 2009

    Imagem da Independência do Brasil









    A Independência do Brasil é um dos fatos históricos mais importantes de nosso país, pois marca o fim do domínio português e a conquista da autonomia política.

    sexta-feira, 4 de setembro de 2009

    REGIMES POLÍTICOS (Democracia e Ditadura)


    Na linguagem política moderna, tornou-se comum estabelecer a contraposição: sociedade civil versus Estado.
    Nessa contraposição, o Estado costuma ser entendido como a instituição que exerce o poder coercivo (a força) por intermédio de suas diversas funções, tanto na administração pública como no judiciário e no legislativo .
    Por sua vez, a sociedade civil costuma ser definida como largo campo das relações sociais que se desenvolvem fora do poder institucional do Estado. Fazem parte da sociedade civil, por exemplo, os sindicatos, as empresas, as escolas, as igrejas, os clubes, os movimentos populares, as associações culturais.
    (...)
    Regime político é justamente o modo característico pelo qual o Estado se relaciona com a sociedade civil.
    Na linguagem política atual, os regimes políticos são classificados em dois tipos fundamentais: democracia e ditadura.

    · Democracia: a participação política de um povo



    Democracia é uma palavra de origem grega que significa poder do povo (demo, “povo”, cracia, “poder”).


    Foi a antiga cidade grega de Atenas que deixou ao mundo ocidental uma das mais citadas referências de regime democrático. Em Atenas, os cidadãos (pequena parcela da população ateniense) participavam diretamente das assembléias e decidiam os rumos políticos da cidade, havia, portanto, em Atenas, uma democracia direta.

    Em nossa época, a democracia direta praticamente não existe mais. Os Estados foram ficando, com o tempo, muito complexos, os territórios extensos e as populações numerosas. Tornou-se inviável a proposta de os próprios cidadãos exercerem diretamente o poder. Assim, a democracia deixou de ser o governo direto do povo. O que encontramos, atualmente, é a democracia representativa, em que os cidadãos elegem seus representantes políticos para o governo do Estado.

    O ideal de democracia representativa é ser o governo dos representantes do povo. Representantes que deveriam exercer o poder pelo povo para o povo.

    Nos dias de hoje, um Estado costuma ser considerado democrático quando apresenta as seguintes características:

    domingo, 16 de agosto de 2009

    Neste Novo Dia...




    Prometa a si mesmo;

    Ser tão forte que nada perturbe a paz de sua mente.
    Falar de felicidade, saúde e prosperidade a cada pessoa que conhecer.
    Fazer sentir aos seus amigos que há algo de valor neles.
    Ver o lado brilhante de cada coisa e conseguir otimismo por meio dele.
    Pensar somente o melhor, trabalhar somente pelo melhor e esperar somente o melhor.
    Ser tão entusiasta pelo êxito dos demais como por seu próprio.
    Esquecer os erros do passado e insistir para conseguir grandes realizações no futuro.
    Exibir um aspecto atraente em todo o tempo e obsequiar a cada pessoa conhecida com um sorriso.
    Dar tanto tempo a seu melhoramento pessoal que não sobre tempo para criticar os outros.
    Ser demasiado grande para preocupar-se, demasiado nobre para irar-se e desmaiado feliz para permitir a presença de problemas que perturbem sua fé.

    Cristian D. Larsen

    Calma


    Se você está no ponto de estourar mentalmente, silencie alguns instantes para pensar.

    Se o motivo é moléstia no próprio cormo, a intranqüilidade traz pior.

    Se a razão é enfermidade em pessoa querida, o seu desajuste é fator agravante.

    Se você sofreu prejuízo materiais, a reclamação é bomba atrasada, lançando cão novo.

    Se perdeu alguma afeição, a queixa tornará você uma pessoa menos simpática, junto de outros amigos.

    Se deixou alguma oportunidade valiosa para trás, a inquietação é desperdiço de tempo.

    Se contrariedades aparecem, o ato de esbravejar afastará de você o concurso espontâneo.

    Se você praticou um erro, o desespero é porta aberta a faltas maiores.

    Se você não atingiu o que desejava, a impaciência fará mais larga distância entre você e o objetivo a alcançar.

    Seja qual for a dificuldade, conserve a calma, trabalhando, porque, em todo problema, a serenidade é o teto da alma, pedindo o serviço por solução.

    André Luiz

    ORAÇÃO DA CRIANÇA


    Amigo:

    Ajuda-me agora, para que eu te auxilie depois,
    Não me relegues ao esquecimento, nem me condenes à ignorância ou à crueldade.
    Venho ao encontro de tua aspiração, do teu convívio, de tua obra...
    Em tua companhia estou na condição da argila nas mãos do oleiro.
    Hoje, sou sementeira, fragilidade, promessa...
    Amanhã, porém, serei tua própria realização.
    Corrige-me, com amor, quando a sombra do erro envolve-me o caminho, para que a confiança não me abandone.
    Protege-me contra o mal.
    Ensina-me a descobrir o bem, onde estiver.
    Não me afastes de Deus e ajude-me a conservar o amor e o respeito que devo às pessoas, aos animais e às coisas que me cercam.
    Não me negues tua boa vontade, teu carinho e tua paciência.
    Tenho tanta necessidade do teu coração, quanto a plantinha tenra precisa da água para prosperar e viver.
    Dá-me a tua bondade e dar-te-ei cooperação.
    De ti depende que eu seja pior ou melhor amanhã.
    Emanuel

    domingo, 9 de agosto de 2009

    Para refletir...

    PROPOSTA EDUCATIVA











    MINIPROJETO DE FILOSOFIA


    1 - Identificação da Escola:

    Escola Estadual de Ensino Médio “Simão Jacinto dos Reis”

    Endereço: Rua Beira rio s/nº

    Bairro: Getat

    Cidade: Tucuruí Estado: Pará CEP.: 68.456 – 000

    Professora: Elza Lopes Ribeiro


    2 - Tema: Resgatando e divulgando os valores éticos através do rádio.


    3 - Público alvo: Alunos do 1º e 2º ano e professores.

    Turno: noite


    4 – Período de realização: maio a dezembro 2009.


    · Objetivos

    • Tornar conhecido o significado de alguns valores éticos e resgatá-los para melhorar a convivência familiar e em sociedade;

    • Desencadear nos alunos e professores, uma reflexão pertinente que os leve a uma avaliação, criações e transformação na maneira de pensar, ver e agir na sociedade, utilizando as mídias e tecnologias como recursos pedagógicos auxiliares;

    • Estimular a criatividade e a comunicação dos alunos da rede pública por meio do rádio, respeitando seus conhecimentos prévios;

    • Valorizar os aspectos positivos da programação radiofônica, aplicando- os em sala de aula e para divulgação de trabalhos que venham contribuir com toda sociedade.


    “ A Escola não pode desconsiderar ou negar a presença das mídias no cotidiano dos alunos. As novas e antigas tecnologias fazem parte do mundo da Escola, do educando e do educador. Todos vivem e convivem numa sociedade movida pela informação. O rádio com as outras mídias eletrônicas é mais dinâmico, atraente, sedutor e rápido do que a dinâmica”.

    (ASSUNÇÃO, 1999:34)


    · DESENVOLVIMENTO

    • Elaborar, em grupo, uma história em quadrinhos sobre valor ético e a moral (FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA), conforme sorteio;

    • Cada equipe apresentará e fará leitura, para sua turma, da história criada a partir do valor ético sorteado por seu grupo;

    • No decorrer do bimestre cada grupo, conforme o cronograma do rádio (que será implantado na escola), fará leitura da história criada com as devidas reflexões de aprendizagens através do rádio, em todo os turnos.

    · AVALIAÇÃO GLOBAL DO MINIPROJETO

    O principal instrumento de avaliação consciente é a observação.

    O outro instrumento a ser utilizado é a reflexão da prática será o registro (diário, mensal, bimestral) feito a partir do ponto de vista do educador e do próprio educando.


    · BIBLIOGRAFIA

    SEVERINO, A. Filosofia da educação: construindo a cidadania. São Paulo: FTD, 1994.
    SILVEIRA, Renê. A Filosofia vai à escola?. Campinas: Autores Associados, 2001.
    SOUZA, Nivaldo A.de. A Criança como pessoa: na visão de Tomás de Aquino e de Matthew Lipman. Florianópolis: Sophos, 2001.
    ______. A Criança e o pensar: confiança na sua capacidade. Florianópolis: Sophos, 2003. SUNG, Jung Mo e SILVA, Josué Cândido da. Conversando sobre ética e sociedade. 8ª ed., Petrópolis: Vozes, 2000.
    THOMAL, Alberto. O Desafio de pensar sobre o pensar: investigando sobre Teoria do Conhecimento. 10ª. ed., Coleção Filosofia o início de uma mudança, Florianópolis: Sophos, 2006.

    Revista da Faculdade de Educação da UNB - VOLUME 3, NÚMERO 5-6 - p. 119-128, jul. 1997 - jul. 1998.


    Sites:

    sexta-feira, 19 de junho de 2009

    QUANDO DEUS QUER









    QUANDO DEUS QUER, NÃO TEM JEITO !







    Uma senhora muito pobre telefonou para um programa cristão de rádio pedindo ajuda.
    Um bruxo do mal que ouvia o programa resolve pregar-lhe uma peça.
    Conseguiu seu endereço, chamou seus secretários e ordenou que fizessem uma compra e levassem para a mulher, com a seguinte orientação:
    Quando ela perguntar quem mandou, respondam que foi o DIABO!
    Ao chegarem na casa, a mulher os recebeu com alegria e foi logo guardando alimentos.
    Os secretários do bruxo, conforme a orientação recebida, lhe perguntaram:

    - A senhora não quer saber quem lhe enviou estas coisas?
    A mulher, na simplicidade da fé, respondeu:

    - Não, meu filho. Não é preciso. Quando Deus manda, até o diabo obedece!

    'NÃO SE PREOCUPE DE QUE MANEIRA VIRÁ SUA VITÓRIA, MAS QUANDO DEUS DETERMINA... ELA VEM......AH VEM !!!

    *Tenha paciência.
    Não é no seu tempo, e sim no tempo Dele...., porque você vê até um limite...
    Ele ultrapassa esse limite, e vê muito além do que enxergamos. ! !

    Autor desconhecido

    sábado, 6 de junho de 2009

    Capacidade

    Diz certa lenda, que estavam duas crianças patinando num lago congelado.
    Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam despreocupadas.
    De repente, o gelo se quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou.
    A outra, vendo seu amiguinho preso e se congelando, tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo por fim quebrá-lo e libertar o amigo.
    Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino:
    - Como você conseguiu fazer isso? É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!
    Nesse instante, um ancião que passava pelo local, comentou:
    - Eu sei como ele conseguiu.
    Todos perguntaram:
    - Pode nos dizer como ?!....
    - É simples - respondeu o velho - Não havia ninguém ao seu redor, para lhe dizer que não seria capaz.
    ..............................................................

    Querido(a) não se incomode com os pensamentos e comentários negativos que os outro fazem a seu respeito, lute com todas as força para vencer seus obstáculos.